UOL Notícias Notícias
 
09/06/2010 - 17h11 / Atualizada 09/06/2010 - 17h17

Obama: EUA darão ajuda de 400 milhões de dólares aos palestinos

WASHINGTON, 9 Jun 2010 (AFP) -O presidente Barack Obama disse acreditar que o processo de paz no Oriente Médio terá "avanços significativos" este ano, ao anunciar esta quarta-feira um pacote de ajuda de 400 milhões de dólares para os palestinos após receber o presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas.

É tempo de sair do atual "ponto morto" no conflito israelense-palestino, disse Obama após reunião com Abbas na Casa Branca.

Para isto, prometeu que os Estados Unidos se envolverão com "todo o seu peso" e afirmou que é possível que se produza um "avanço significativo" até o fim do ano nas negociações de paz no Oriente Médio.

Abbas chegou a Washington para se reunir com Obama num momento em que a já volátil situação do Oriente Médio se complicou ainda mais após o ataque, em 31 de maio, de um comando israelense a uma frota que levava ajuda humanitária para a Faixa de Gaza.

O líder palestino pediu a Obama que tome decisões "audaciosas" para reiniciar as conversações de paz, mas as perspectivas de um avanço nas negociações israelenses-palestinas com intermediação dos Estados Unidos são ameaçadas pela ira desatada pelo ataque israelense à frota.

Obama, que qualificou de "insustentável" a situação em Gaza, exortou Israel a cumprir os pedidos do Conselho de Segurança da ONU no âmbito de sua investigação sobre o ataque à frota, que deixou nove mortos.

Segundo Obama, a doação de US$ 400 milhões visará a projetos para escolas e moradias para os palestinos.

O presidente americano disse que quer discutir "uma estratégia de longo prazo para avançar nas conversações" com os palestinos, israelenses, egípcios e outros parrceiros, segundo uma fonte oficial que pediu anonimato, e afirmou que os Estados Unidos se envolverão "com todo seu peso".

A respeito do ataque de Israel à frota humanitária que leva ajuda para Gaza, disse que a investigação sobre essa ação deve respeitar os critérios da ONU.

Abbas, por sua vez, pediu que seja levantado o sítio contra os palestinos, em alusão ao bloqueio que Israel mantém contra a Faixa de Gaza.

Obama e Abbas "discutirão os passos para melhorar a vida do povo de Gaza, incluindo apoio dos EUA para projetos específicos de promoção do desenvolvimento econômico e uma maior qualidade de vida", disse uma fonte americana antes do encontro.

Os Estados Unidos se somaram ao pedido de outros governos e da ONU para a realização de uma investigação indepentente sobre o ataque contra a frota, ao destacar que isto é chave para garantir a "credibilidade" de qualquer pesquisa.

Mas Israel rejeita a realização da mesma, enquanto se sucedem os apelos para aliviar o bloqueio a Gaza.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,95
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host