UOL Notícias Notícias
 
12/06/2010 - 18h08 / Atualizada 12/06/2010 - 19h18

Quirguistão decreta mobilização parcial do exército

BISQUEQUE, Quirguistão, 12 Jun 2010 (AFP) -O governo interino do Quirguistão decretou neste sábado a "mobilização parcial" do exército após episódios de violência étnica que deixaram pelo menos 75 mortos e milhares de feridos no sul do país, uma medida pouco comum para enfrentar um conflito local.

"As violências, a quantidade de saques e os massacres aumentam. (...) Se não tomarmos as medidas adequadas e eficazes, os distúrbios podem tomar uma maior importância e gerar um conflito regional", declarou o governo em um comunicado.

"Para garantir a segurança dos cidadãos, proteger o regime constitucional (...) e reestabelecer a ordem, o governo ordenou uma mobilização parcial no Quirguistão", indicou.

A violência étnica entre a maioria quirguiz e a minoria uzbeque foi iniciada na quinta-feira em Osh, segunda maior cidade do país.

Ante esta situação, o governo decretou na sexta-feira estado de emergência nesta cidade, que precisou ser estendido neste sábado a Djalal-Abad, já que, de acordo com Azimbek Beknazarov, um funcionário do governo interino, "a zona de desestabilização se amplia".

O governo também autorizou neste sábado as forças da ordem a dispararem sem aviso para reestabelecer a ordem, e a presidente interina, Rosa Otunbayeva, pediu à Rússia o envio de forças militares para ajudar o país a enfrentar episódio de violência étnica "fora de controle" no sul.

"Escrevi carta pedindo ao presidente (russo) Dimitri Medvedev o envio de forças à República do Quirguistão", disse Otunbayeva, em mensagem transmitida pela televisão ao país.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h10

    -0,58
    3,126
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h12

    -0,52
    75.211,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host