UOL Notícias Notícias
 
14/06/2010 - 18h07 / Atualizada 14/06/2010 - 18h08

Espanha: Barcelona proíbe véu islâmico em prédios municipais

BARCELONA, 14 Jun 2010 (AFP) -A prefeitura de Barcelona, na Espanha, proibirá o uso da burca, do niqab e de todo tipo de véu integral islâmico nos edifícios municipais, somando-se a iniciativas parecidas surgidas em diversas localidades da Catalunha e que chegaram a Andaluzia.

A medida, anunciada nesta segunda-feira pelo prefeito, Jordi Hereu, depois de um relatório jurídico recebido pela comissão de Imigração da prefeitura - e que também inclui o veto a capuzes, capacetes e todo tipo de vestimenta e objetos que cubram o rosto das pessoas - será imposta mediante um decreto, e não deverá ser debatida em comissão nem no plenário municipal.

No entanto, a decisão não se estende às vias públicas, afetando apenas bibliotecas, clubes poliesportivos e mercados municipais, que em Barcelona somam 19.

Depois de negar que se trata de um atentado à liberdade de credo, Hereu declarou que o véu integral islâmico é desfavorável à "interculturalidade" promovida pela assembleia de Barcelona.

O líder da oposição municipal, Alberto Fernández Díaz (Partido Popular, direita), pediu que a medida também fosse adotada nas vias públicas, porque "o uso da burca e do niqab atenta contra a dignidade e a liberdade das mulheres, escondendo seu rosto, discriminando-as e negando sua igualdade" e "é um símbolo da escravidão", alegou.

A prefeitura da cidade de Tarragona também aprovou nesta segunda-feira uma moção apresentada por socialistas para proibir o uso do véu integral nas instalações municipais.

No entanto, a prefeitura da cidade de Girona votou contra uma moção apresentada pelo PP para proibir o véu integral que vereadores socialistas e nacionalistas consideraram "eleitoreira e oportunista".

As medidas foram adotadas depois que, na sexta-feira, a prefeitura da localidade catalã de El Vendrell, nordeste do país, aprovou a proibição do uso da burca depois que a cidade Lérida havia adotado a medida. Outras cidades também estudam a proibição.

Em todos os casos, os partidos que apoiam as medidas justificam a proibição recorrendo à necessidade de as pessoas serem identificáveis, por isso, Barcelona decidiu também proibir o uso de capuzes e capacetes.

A Espanha é um país com uma população imigrante em forte crescimento desde os anos 1990, que atualmente alcança 12% do total. A marroquina é uma das maiores comunidades e na Catalunha há uma importante comunidade paquistanesa.

A Bélgica aprovou em abril a proibição da burca nos espaços públicos e a França prepara uma decisão parecida.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host