UOL Notícias Notícias
 
14/06/2010 - 19h33 / Atualizada 14/06/2010 - 19h38

ONU: número de refugiados aumentou em 2009

GENEBRA, 14 Jun 2010 (AFP) -O fluxo de refugiados e pessoas deslocadas para fugir de conflitos ou catástrofes no mundo se intensificou pela insegurança em Afeganistão e Iraque, mantendo uma tendência de elevação em 2009, segundo o relatório anual do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

O documento, que será publicado esta terça-feira, destaca que o número de expatriados, inclusive refugiados (15,2 milhões), deslocados (27,1 milhões) e solicitantes de asilo (983.000), chegou a 43,3 milhões de pessoas em 2009, ou seja, 1,3 milhão a mais do que o ano anterior.

"O mundo não ficou mais seguro em 2009", lamentou o alto funcionário da Acnur Volker Turk, citando como exemplos a violência no Paquistão, a insegurança no Iraque - "que não mudou" -, "a situação precária na Somália, os múltiplos conflitos na República Democrática do Congo (RDC), bem como os conflitos no Iêmen e na República Centro-africana".

"Conflitos importantes como os de Afeganistão, Somália e República Democrática do Congo não permitem vislumbrar nenhuma esperança de solução", declarou o Alto Comissário da ONU para os Refugiados, Antonio Guterres.

"Os conflitos que pareciam dirigir-se para o fim ou a ponto de encontrar uma solução, como no sul do Sudão ou no Iraque, estão em ponto morto", acrescentou.

Esta violência não anima os refugiados a voltarem a seus lares. Em 20 anos, o número de refugiados que não puderam voltar a seus países de origem (251.500) nunca foi tão elevado quanto em 2009, segundo o relatório do Acnur que, habitualmente, registra um milhão de refugiados que retornam anualmente.

Este volume, segundo Turk, se explica em grande parte pela insegurança no Afeganistão.

"Em 2009 houve 51.000 retornos (para países de origem), em comparação a 275.000 em 2008", explicou aos jornalistas.

Segundo o documento, os países em desenvolvimento se mantiveram como aqueles que recebem o maior número de refugiados. O Paquistão é o país que mais acolhe (1,7 milhão), seguido de Irã (1,1 milhão) e Síria (1,05 milhão).

Com relação aos solicitantes de asilo, o número aumentou em 2009, e a África do Sul foi o país que recebeu a maior quantidade (222.000), seguida de Estados Unidos e França.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h40

    -0,68
    3,151
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h46

    0,43
    68.647,88
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host