UOL Notícias Notícias
 
15/06/2010 - 09h00 / Atualizada 15/06/2010 - 09h42

Governo quirquiz assegura que não precisa de força de manutenção da paz

BISQUEQUE, Quirguistão, 15 Jun 2010 (AFP) -A presidente interina do Quirguistão, Rosa Otunbayeva, descartou nesta terça-feira a necessidade de enviar uma força de paz para seu país e afirmou que o referendo sobre uma nova Constituição será realizado em 27 de junho, como estava previsto, apesar das violências étnicas que deixaram pelo menos 170 mortos.

"Esperamos controlar a situação com nossas próprias forças", acrescentou.

As violências entre quirguizes e a minoria uzbeca, que deixaram 170 mortos em cinco dias, estão diminuindo, segundo Otunbayeva.

Mas a crise humanitária provocada pelo êxodo de milhares de pessoas que fogem dos confrontos étnicos se agravava neste terça-feira, segundo os observadores.

Mais de 100.000 refugiados, a maioria mulheres de origem uzbeque, fugiram para o Uzbequistão desde quinta-feira passada, quando explodiram os enfrentamentos que já deixaram, além dos 170 mortos, mais de 1.800 feridos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host