UOL Notícias Notícias
 
15/06/2010 - 13h25 / Atualizada 15/06/2010 - 13h57

Paris e Berlim defendem imposto a bancos em reunião do G20

PARIS, 15 Jun 2010 (AFP) -França e Alemanha estão determinados a defender em uma só voz no G20 e na União Europeia um imposto às transações financeiras e uma taxa bancária, afirmaram nesta terça-feira em Paris os ministros de Assuntos Europeus dos dois países.

"Sabemos exatamente que não temos um acordo entre os 20. Nem sequer na União Europeia", declarou à imprensa o secretário de Estado alemão de Assuntos Europeus, Werner Hoyer.

Na segunda-feira, na ocasião da cúpula entre o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e a chanceler alemã, Angela Merkel, "criamos as condições para ter uma oportunidade melhor" para passar essa mensagem ao G20 na reunião de Toronto, disse.

No encontro do G20 de 26 a 27 de junho em Toronto, "ninguém concorda em criar uma taxa aos bancos e às transações financeiras", confirmou por sua vez o secretário de Estado francês Pierre Lellouche afirmando que uma carta de França e de Alemanha sobre o tema "está sendo redigida" nesta terça-feira.

Na reunião de ministros de Finanças e diretores dos bancos centrais do G20 na Coreia do Sul no início de junho, os participantes não se pronunciaram sobre a possibilidade de introduzir um imposto mundial aos bancos, que servirá para financiar futuros planos de resgate em caso de crise financeira.

Esse projeto é defendido, entre outros, por Estados Unidos, mas rejeitado por países como Brasil, Canadá, Índia e Austrália.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h39

    1,58
    3,309
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h48

    -2,33
    61.180,93
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host