UOL Notícias Notícias
 
03/07/2010 - 17h55 / Atualizada 03/07/2010 - 17h56

Chile defenderá dissidente Fariñas em Cuba e na ONU

SANTIAGO, 3 Jul 2010 (AFP) -O presidente do Chile, Sebastián Piñera, disse neste sábado que seu governo realizará gestões, diante de Cuba e das Nações Unidas, em favor do dissidente Guillermo Fariñas, que está em péssimo estado de saúde após 130 dias de greve de fome.

"Pedi a nosso ministro das Relações Exteriores (Alfredo Moreno) e a nosso embaixador na ONU (Octavio Errázuriz) que façam todas as gestões necessárias frente ao governo de Cuba e frente às Nações Unidas para tentar salvar a vida de Guillermo Fariñas, um dos presos políticos que está em greve de fome em Cuba", afirmou Piñera durante uma cerimônia.

Com essa intervenção, o presidente Piñera disse que busca "que não se repita a triste história de Orlando Zapata", dissidente que morreu na prisão em Cuba, depois de 85 dias de greve de fome.

Fariñas, jornalista dissidente de 48 anos, iniciou seu protesto em 24 de fevereiro para exigir a libertação de 26 presos políticos doentes, um dia depois de o preso opositor Zapata morrer.

Em 11 de março, foi internado no hospital de Santa Clara (270 km a leste de Havana) depois de um choque hipoglicêmico, e desde então vem recebendo alimentação parenteral (diretamente nas veias) e enfrentou diversas infecções.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,48
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,53
    75.604,34
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host