UOL Notícias Notícias
 
04/07/2010 - 14h19 / Atualizada 04/07/2010 - 14h32

Hamas acusa Netanyahu de mentir sobre a troca de presos por Shalit

GAZA, 4 Jul 2010 (AFP) -O movimento palestino Hamas acusou neste domingo o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu de mentir sobre uma troca de prisioneiros para conseguir a libertação do soldado israelense Gilad Shalit, em poder deste grupo islamita que controla a Faixa de Gaza.

"Seus dirigentes mentem, não acreditem neles", declarou aos jornalistas Mahmud Zahar, um do chefes do Hamas em Gaza.

"Deram seu consentimento para uma importante troca (de prisioneiros), mas mudaram de opinião por uma razão primária de politicagem, a fim de salvar a unidade de seu governo", assegurou Zahar durante uma manifestação de familiares de militantes palestinos detidos em Israel.

Em dezembro passado, o Hamas e o governo israelense pareciam a ponto de alcançar um acordo, mas surgiram divergências entre os principais ministros de Netanyahu sobre alguns nome da lista de prisioneiros palestinos e sobre as condições para aumentá-la.

Desde então, Israel e Hamas se acusam mutuamente pelo fracasso das negociações.

Gilad Shalit, um sargento de 23 anos, foi capturado em 25 de junho de 2006 por um comando armado palestino no extremo da Faixa de Gaza.

Netanyahu afirmou na quinta-feira que Israel não pagará "qualquer preço" para conseguir a libertação do soldado, apesar de se declarar disposto a deixar em liberdade, sob certas condições, mil palestinos em troca do refém.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host