UOL Notícias Notícias
 
04/07/2010 - 17h22 / Atualizada 04/07/2010 - 17h28

Liberal Komorowski vence eleições presidenciais polonesas

VARSÓVIA, 4 Jul 2010 (AFP) -O liberal Bronislaw Komorowski derrotou neste domingo o conservador Jaroslaw Kaczynski, irmão gêmeo do presidente morto em um acidente de avião, nas eleições presidenciais polonesas, com 53,1% dos votos, segundo duas pesquisas de boca de urna.

Komorowski, candidato do partido pró-europeu no poder, o Plataforma Cívica, recebeu 53,1% dos votos frente a 46,9% de Kaczynski, segundo a pesquisa do instituto TNS OBOP, divulgada pelo canal público TVP. A taxa de participação foi de 56,2%.

Outra pesquisa de boca de urna realizada pelo canal privado TVN dá a Komorowski 51,09% dos votos e a seu adversário do partido eurocético Direito e Justiça, 48,91%. Segundo essa emissora, a participação foi de 52,4%.

Kaczynski cumprimentou Komorowski por sua vitória em um discurso feito depois do anúncio dos resultados das pesquisas de boca de urna. "Cumprimento o vencedor. Cumprimento Bronislaw Komorowski", afirmou.

"As divisões são um elemento inseparável da democracia. Mas tenho a impressão de que essas diferenças, essas divisões, esta dor da divisão, são muito grandes", declarou, por sua vez, Komorowski.

"Há um grande trabalho a ser feito para que essas divisões não nos impeçam de cooperar, não bloqueiem a construção de um entendimento nacional", completou.

"Uma pequena garrafa de champanhe agora, mas a grande abriremos na segunda-feira", disse Komorowski, prudente, em alusão à divulgação dos resultados oficiais definitivos.

Esta eleição ocorreu depois do acidente aéreo de 10 de abril na Rússia que matou o presidente Lech Lech Kaczynski, sua mulher e 94 outras pessoas, entre elas muitos políticos e militares, e que traumatizou o país.

A vitória de Komorowski, apoiado principalmente pelos beneficiários das reformas econômicas realizadas na Polônia depois da queda do comunismo, tornará possível a seu partido assumir as rédeas do poder.

As últimas pesquisas anunciavam uma luta voto a voto e os analistas concordavam que a abstenção neste período de eleições desempenharia um papel fundamental e poderia favorecer Kaczynski, cujos eleitores são mais disciplinados.

Há cinco anos, o irmão de Jaroslaw Kaczynski, Lech, causou surpresa ao alcançar e superar o candidato Donald Tusk nos dois turnos.

"Apesar das férias, os eleitores de ambos os candidatos se mobilizaram", disse à AFP Eryk Mistewicz, especialista em marketing político.

A campanha eleitoral aumentou as divisões entre a Polônia conservadora, a das pequenas cidades e do campo, com população idosa e menos instruída, e a Polônia das grandes cidades, com mais jovem e mais aberta ao mundo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,56
    3,261
    Outras moedas
  • Bovespa

    18h21

    1,28
    73.437,28
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host