UOL Notícias Notícias
 
05/07/2010 - 18h31 / Atualizada 05/07/2010 - 19h58

Terapeuta que usava LSD em pacientes é condenada na Suíça


Em Zurique

Uma psicoterapeuta suíça foi condenada nesta segunda-feira por um tribunal de Zurique a 16 meses de prisão por ter tratado seus pacientes, que pertenciam à alta sociedade, com LSD, ecstasy e mescalina.

Durante quatro anos, entre 2004 e 2008, nos fins de semana, a psicoterapeuta, que hoje tem 62 anos, organizou sessões em grupo com cerca de sessenta pessoas, entre elas médicos, advogados e mulheres de homens ricos.

Os participantes pagavam 300 francos suíços (280 dólares) pelas sessões durante as quais, segundo a acusação, foram entregues em torno de 700 doses de LSD, a mesma quantidade de ecstasy, 50 de mescalina e 150 de 2-CB, uma droga alucinógena, semelhante à mescalina.

A psicoterapeuta, acusada pela procuradoria de narcotráfico, explicou ao tribunal que esses produtos não eram drogas, mas "substâncias que permitem uma ampliação da consciência".

O tribunal rejeitou o pedido de absolvição apresentado pela defesa.

Condenada por violação da lei sobre produtos terapêuticos, além da pena de 16 meses de prisão a psicoterapêuta pagará multa de 2.000 francos suíços (1.880 dólares).

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host