UOL Notícias Notícias
 
07/07/2010 - 21h14 / Atualizada 07/07/2010 - 21h14

Cardeal cubano espera "agilidade" na libertação de presos políticos

HAVANA, 7 Jul 2010 (AFP) -O cardeal cubano Jaime Ortega qualificou de "muito positivo" o compromisso assumido pelo governo de Raúl Castro de libertar 52 presos políticos a partir das "próximas horas" e no máximo em quatro meses, e antecipou que o processo avançará com "agilidade", em sua primeira reação pública à decisão oficial anunciada esta quarta-feira.

Isto é "muito positivo, acho que foi muito positivo e que as coisas avançarão assim, embora se fale em três ou quatro meses, mas acho que começam a avançar com certa agilidade e continuarão avançando assim", disse Ortega em alusão à reunião, mais cedo, com o presidente Raúl Castro e o chanceler espanhol, Miguel Angel Moratinos, em Havana.

Moratinos já tinha se manifestado sobre o anúncio de libertação dos dissidentes, ao afirmar que o ato "abre uma nova etapa" rumo a uma solução "definitiva" para o problema dos presos políticos em Cuba.

"Sentimos uma enorme satisfação. Abre-se uma nova etapa em Cuba, com o desejo de solucionar definitivamente a questão dos presos", disse o ministro espanhol.

A libertação dos 52 dissidentes, presos remanescentes de um grupo de 75 condenados em 2003 a penas de 6 a 28 anos, foi anunciada durante encontro entre o presidente Raúl Castro, o cardeal Jaime Ortega e Moratinos, segundo comunicado do arcebispado de Havana.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h40

    -0,86
    3,154
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h45

    0,44
    70.321,09
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host