UOL Notícias Notícias
 
10/07/2010 - 14h02 / Atualizada 10/07/2010 - 14h16

Operários bolivianos contaminados com mercúrio em jazida de gás administrada pelo Brasil

LA PAZ, 10 Jul 2010 (AFP) -Vinte operários bolivianos da empresa de serviços Inesco se contaminaram com mercúrio enquanto trabalhavam na jazida de gás San Alberto na região de Tarija (sul), administrado pela Petrobras, informou uma fonte médica à imprensa, este sábado.

"Cada trabalhador sofreu um grau diferente de contaminação. É arriscado dizer que é irreversível, mas não se deve descartar", disse ao jornal El Deber o neurologista Jorge Terceros da clínica Caja Petrolera na cidade de Santa Cruz (leste), onde os operários foram levados e são tratados.

Em dezembro de 2009, os trabalhadores da Inesco, que presta serviços à Petrobras, foram contaminados quando faziam trabalhos de soldagem no campo San Alberto, onde são produzidos, diariamente, de 11 a 13 milhões de metros cúbicos de gás (MMCD), exportados ao Brasil e à Argentina.

Nos meses seguintes, os operários sofreram vômitos e perda de peso. Exames médicos a que foram submetidos em Santa Cruz em julho confirmaram a presença de mercúrio no sangue que afetou o sistema nervoso e causou problemas neurológicos.

"Não sei o que vou fazer, dizem que isto é grave, sinto que minha pele queima", declarou Exman Ochoa, um dos trabalhadores.

Alguns dos afetados denunciaram o fato à estatal Direção do Trabalho em Santa Cruz e exigem uma indenização a Petrobras e a Inesco.

Diante de consultas de meios locais sobre o tema, a petroleira brasileira informou que conhece o caso e que analisa os passos a seguir.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host