UOL Notícias Notícias
 
13/07/2010 - 16h56

Anistia condena votação na França de proibição ao uso do véu integral

LONDRES, 13 Jul 2010 (AFP) -A Anistia Internacional condenou nesta terça-feira a aprovação, pela Assembleia de Deputados franceses, do projeto de lei que proíbe o uso do véu islâmico integral em espaços públicos, ao considerar que "viola a liberdade de expressão e de religião" das mulheres afetadas.

"A proibição total de cobrir o rosto violaria os direitos de liberdade de expressão e de religião dessas mulheres que usam a burca e o niqab como expressão de sua identidade ou crenças", estimou John Dalhuisen, especialista da Anistia em assuntos de discriminação na Europa.

"No geral, os direitos de liberdade de religião e de expressão garantem a todos a liberdade de escolher o que usar ou não. E esses direitos não podem ser limitados, simplesmente porque alguns - ou uma maioria - consideram esta forma de vestir objetável ou ofensiva", acrescentou.

A Assembleia nacional francesa aprovou nesta terça-feira, em primeira leitura, por maioria esmagadora, o projeto de lei destinado a proibir o uso do véu islâmico integral no espaço público, apesar das reservas jurídicas e do mal-estar causado pelo texto entre os muçulmanos.

A iniciativa, que voltará em setembro ao Senado, obteve o apoio de 335 deputados da União para um Movimento Popular (UMP, direita, no poder), do Novo Centro e de alguns deputados de esquerda.

A imensa maioria de deputados socialistas e ecologistas não vão participar da votação. Os comunistas tampouco, exceto o deputado André Gerin, incentivador do debate sobre a proibição da burca e do niqab.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host