UOL Notícias Notícias
 
15/07/2010 - 09h36

Exército americano entrega última prisão a autoridades iraquianas

BAGDÁ, 15 Jul 2010 (AFP) -O Exército dos Estados Unidos entregou nesta quinta-feira o controle do Campo de Prisioneiros Cropper às autoridades iraquianas, pondo fim a um dos capítulos mais polêmicos da ocupação militar americana.

Esta instalação, que se encontra a oeste de Bagdá e abriga 1.600 detidos, abriu imediatamente depois da invasão do Iraque liderada pelos Estados Unidos, em março de 2003. Foi construída para abrigar os principais membros do regime de Saddam Hussein.

O próprio ditador foi seu prisioneiro mais célebre depois de sua captura, em novembro de 2003. Três anos depois, foi executado.

A cerimônia de transferência oficial da autoridade teve a participação de hierarcas militares americanos e iraquianos.

"Este é o primeiro dia de uma nova era", afirmou o general americano Jerry Cannon, subdiretor-geral das operações relativas aos detentos.

"Agora todos os elementos do sistema judicial iraquiano podem cumprir com sua responsabilidade de proporcionar segurança ao povo do Iraque", acrescentou.

Mais de 100.000 prisioneiros estiveram sob custódia americana no Iraque, onde o Campo Bucca, perto da cidade de Basra (sul), foi fechado em setembro de 2009, e o Campo Taji, norte de Bagdá, foi fechado no início deste ano.

Entre os últimos membros do círculo de estreitos colaboradores de Saddam Hussein que partiram do Campo de Prisioneiros Cropper se encontrava o ex-vice-primeiro-ministro Tareq Aziz, que foi transferido na noite de terça-feira para a prisão de Jadimiyah, em Bagdá.

Cropper foi inicialmente um conjunto de barracas, mas suas instalações foram melhoradas depois do escândalo da prisão de Abu Ghraib, em 2004, onde, segundo as fotografias reveladas pela imprensa, os presos eram despidos e encapuzados, agredidos e humilhados por seus guardiões americanos.

Abu Ghraib, que foi um notório centro de torturas e execuções durante a era de Saddam Hussein, foi devolvido ao controle iraquiano em fevereiro passado.

O general Ray Odierno, comandante das forças americanas no Iraque, disse aos jornalistas que a devolução do Campo de Cropper foi planejada durante um ano e meio e que instaurou um sistema de treinamento e salvaguardas.

Acrescentou que Cropper demonstra que o exército americano aprendeu uma lição com Abu Ghraib.

"Abu Ghraib nos ensinou que não estávamos preparados para cuidar de grandes massas de detidos quando iniciamos esta operação em 2003", afirmou o general Odierno.

"Cometemos alguns erros ao pensar que ia ser como a 'Tempestade do Deserto' e que nos limitaríamos a vigiar prisioneiros de guerra durante um tempo", acrescentou.

Apesar desta transferência, cerca de 200 detidos de grande importância permanecerão sob controle americano no Campo de Prisioneiros Cropper, informaram o general Odierno e o governo iraquiano.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host