UOL Notícias Notícias
 
15/07/2010 - 20h01

Juiz Garzón presta homenagem a vítimas de atentado a Mutual Israelita na Argentina

BUENOS AIRES, 15 Jul 2010 (AFP) -O juiz espanhol Baltasar Garzón participou nesta quinta-feira da homenagem aos 85 mortos do atentado à Mutual israelita AMIA, ocorrido na capital argentina em 18 de julho de 1994.

"É um honra participar de ato de homenagem aos falecidos e feridos de um atentado que nunca deveria ter acontecido", disse Garzón aos jornalistas, na sede reconstruída da associação, na Argentina.

O magistrado se encontrou na Amia com familiares das vítimas do atentado que deixou 85 mortos e 300 feridos, e também com familiares de cidadãos de origem judaica desaparecidos durante a última ditadura na Argentina (1976/83).

Antes, Garzón foi recebido pelo ministro da Justiça, Julio Alak, quem o qualificou de "referência internacional insustentável no campo dos Direitos Humanos e da luta contra o terrorismo, a repressão ilegal como parte de diferentes regimes ditatoriais e o crime organizado".

O ministro entregou a Garzón uma placa com dizeres de "solidaridade ante o proceso aberto contra ele, por sua decisão de avançar na investigação dos crimes do franquismo".

Garzón está atualmente suspenso de suas funções e será julgado por ter realizado em 2008 investigação sobre os 114.000 desaparecidos da Guerra Civil (1936-1939) e os primeiros anos da ditadura franquista (1939-1975), depois de denunciado por várias organizações de extrema-direita.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host