UOL Notícias Notícias
 
16/07/2010 - 14h45

Filho de Stroessner asilado no Brasil poderá voltar ao Paraguai

ASSUNÇÃO, 16 Jul 2010 (AFP) -Gustavo Stroessner, primogênito do ex-ditador paraguaio Alfredo Stroessner (1954-1989), poderá retornar ao Paraguai depois de ter estado exilado por 21 anos no Brasil, ao prescrever uma ação contra ele por sonegação fiscal, informaram fontes judiciais nesta sexta-feira.

"Gustavo Stroessner poderá voltar ao Paraguai. A ação que enfrentava por sonegação de impostos já prescreveu", anunciou o juiz Andrés Casati.

"Embora Gustavo Stroessner esteja foragido, dois advogados o representam e, portanto, a ação não sofreu a interrupção dos prazos", explicou o juiz.

Casato justificou a medida ao afirmar que a parte demandante - a procuradoria - desenvolveu "trabalhos desleixados" na investigação.

Stroessner estava sendo acusado de sonegação de impostos na cobrança de taxas a cassinos. "Com o transcurso do tempo, a causa prescreveu". dosse Casati.

O juiz lembrou que o próprio procurador tinha pedido em cinco ocasiões a prescrição.

Gustavo Stroessner era um coronel da aeronáutica que aparecia como um sucessor de seu pai, quando ocorreu o golpe militar que o derrocou em 1989 depois de 35 anos de governo de mão de ferro.

Ele herdou a fortuna de seu pai, estimada por investigadores e familiares entre 300 milhões e 3 bilhões de dólares.

Pai e filho, perseguidos pela Justiça, foram acolhidos pelo Brasil em caráter de asilados políticos.

O ex-ditador do Paraguai morreu em 16 de agosto de 2006 em Brasília.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host