UOL Notícias Notícias
 
16/07/2010 - 16h36

Guerra do tráfico no México mata mais de 7 mil este ano: procuradoria

MÉXICO, 16 Jul 2010 (AFP) -Pelo menos 7.048 pessoas foram assassinadas este ano em crimes relacionados com o narcotráfico no México, elevando a 24.826 o balanço acumulado desde dezembro de 2006, quando o presidente Felipe Calderón assumiu o poder, informou a procuradoria esta sexta-feira.

O procurador-geral Arturo Chávez disse que o aumento considerável nestes números demonstra que os grupos de crime organizado "estão enfrentando uma pressão permanente do Estado que antes não se apresentava" o que, segundo ele, os leva a intensificar sua resposta violenta.

Chávez também destacou que nos últimos três anos e meio foram apreendidas 75.000 armas e 78.000 pessoas foram detidas no âmbito de operações contra o narcotráfico.

O presidente Calderón, que após assumir o poder lançou uma guerra contra os cartéis do tráfico de drogas, ordenou a mobilização de 50.000 militares nas regiões mais violentas, especialmente nos seis estados do norte do país, fronteiriços com os Estados Unidos.

O relatório oficial sobre mortes atribuídas ao narcotráfico, divulgado em abril, dava conta de 22.743 crimes desde dezembro de 2006.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h29

    0,74
    3,281
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h34

    -1,82
    61.496,77
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host