UOL Notícias Notícias
 
17/07/2010 - 19h10

Deputado britânico abre debate sobre uso do véu islâmico

LONDRES, 17 Jul 2010 (AFP) -Um deputado britânico disse neste sábado que se nega a se reunir com cidadãs muçulmanas em sua circunscrição se elas cobrirem o rosto com um véu, e propôs um projeto de lei para proibir essa vestimenta.

Philip Hollobone, parlamentar do Partido Conservador, a formação do primeiro-ministro David Cameron, deseja para seu país uma lei como a que os deputados da Câmara Baixa francesa aprovaram nesta semana, que proíbe o uso do véu islâmico integral em escritórios e espaços públicos.

Em sua circunscrição de Kettering, no centro da Inglaterra, o deputado disse que costuma pedir às mulheres muçulmanas que retirem o véu que cobre o rosto caso queiram reunir-se com ele.

O ministro da Imigração, Damian Green, julgou, por sua vez, "muito pouco provável" a adoção do projeto de lei.

"Dizer às pessoas o que podem ou não podem usar quando caminham pela rua é uma forma de agir que não me parece muito britânica. Somos uma sociedade tolerante que pratica o respeito mútuo", declarou o ministro ao jornal Sunday Telegraph.

Ele reconheceu, no entanto, que em certas circunstâncias é importante ver o rosto da outra pessoa.

Mas a adoção de um texto "é muito pouco provável e não seria desejável que o parlamento britânico tente adotar ou adote uma lei que dite o que as pessoas podem usar", completou.

Diferentemente da França, declarou o ministro, a Grã-Bretanha não é um país "agressivamente laico".

Em declarações ao jornal The Independent, Philip Hollobone explicou que se uma mulher se nega a tirar o véu, "a convidaria a se comunicar comigo de outra forma, provavelmente por meio de uma carta".

O deputado completou: "Deus nos deu o rosto para sermos expressivos. (O rosto) não apenas conta as palavras que dizemos, mas também se estamos sorridentes, tristes, enfadados ou frustrados. Nada disso se vê se a cara está coberta".

Segundo a associação muçulmana local, na circunscrição de Kettering vivem em torno de 400 adeptos dessa religião, em uma população total de mais de 50.000.

Hollobone também apresentou no Parlamento um projeto de lei para regular o uso do véu integral. O texto não será debatido até dezembro e tem muito poucas possibilidades de se tornar lei, por falta de apoio do governo.

Nenhuma lei proíbe o uso do véu integral na Grã-Bretanha. Segundo o Conselho dos Muçulmanos da Grã-Bretanha, o país tem uma população de 2,5 milhões de muçulmanos e menos de 1% usa o niqab ou a burca.

Segundo uma pesquisa publicada na sexta-feira, dois terços dos britânicos apoiariam uma lei semelhante à votada na França e aplicada também nos prédios públicos de Barcelona.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h49

    0,29
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h00

    1,26
    63.452,38
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host