UOL Notícias Notícias
 
19/07/2010 - 20h10

Aids: reações favoráveis em Viena após anúncio de gel microbicida

VIENA, 19 Jul 2010 (AFP) -As reações foram nesta segunda-feira muito favoráveis e inclusive entusiastas no ambiente de especialistas em Aids sobre os resultados de um estudo que demonstra que um gel microbicida que contém um antirretroviral pode diminuir o risco de infecção por HIV entre as mulheres.

- Michel Sidibé, diretor-executivo do Programa das Nações Unidas para HIV e Aids (Unaids): "damos esperança às mulheres. Pela primeira vez vemos resultados sobre um teste de prevenção iniciado e controlado por mulheres. Se for confirmado, um microbicida pode ser uma opção poderosa para a revolução da prevenção e nos ajudará a quebrar a trajetória da doença da Aids", disse em comunicado.

- Margaret Chan, diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS): "todos os novos avanços na prevenção do HIV, particularmente para as mulheres, são positivos. Esperamos com impaciência ver estes resultados confirmados. Uma vez que se estabeleça que é seguro e eficaz, a OMS trabalhará com os países e os associados para acelerar o acesso a esse produto", afirmou em comunicado.

- Jean-François Delfraissy, diretor-executivo da Agência Francesa de Pesquisa sobre a Aids: "é um momento importante, esse teste era muito esperado, é um dos grandes testes da história do HIV. Os resultados são altamente significativos. Penso que é um elemento muito importante em termos de prevenção para os países do sul, uma ferramenta de prevenção pela primeira vez administrada pelas mulheres. A taxa de eficácia é relativamente importante. Será uma das grandes notícias de Viena. Havia uma espécie de descrença em relação aos microbicidas. Não há nenhuma solução milagrosa, mas uma somatória de soluções (preservativos, gel microbicida, circuncisão, tratamentos precoces) trarão uma série de mudanças no comportamento", afirmou em declarações à imprensa.

- Anthony Fauci, diretor do Instituto de Doenças Infecciosas do National Institutes of Health americano: "este estudo marca uma etapa significativa tanto para a comunidade de pesquisa em microbicidas como para toda a prevenção da Aids. Como as mulheres constituem a maioria das novas infecções no mundo, essa descoberta é um passo importante para que uma população de risco tenha acesso a uma ferramenta de prevenção segura e eficaz. Mas como uma só forma (de prevenção) não é apropriada nem aceitável para todos, devemos continuar investigando toda uma série de meios, incluindo os microbicidas, os PrEP (antirretrovirais tomados antes da exposição, NDLR), as vacinas", disse em comunicado.

- A associação internacional para os microbicidas (The International Partnership for Microbicides): "os resultados são estatísticamente significativos. É um marco na prevenção da Aids". A responsável pela associação, Zeda Rodenberg: "pela primeira os pesquisadores que trabalham com a prevenção do HIV têm a prova de que os antirretrovirais aplicados na superfície da mucosa vaginal podem oferecer uma proteção contra o HIV e potencialmente contra outras doenças", declara em comunicado.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h49

    0,50
    3,145
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h50

    -0,56
    75.575,64
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host