UOL Notícias Notícias
 
19/07/2010 - 17h44

Ex-ditador Bouterse torna-se novo presidente do Suriname

PANAMARIBO, Suriname, 19 Jul 2010 (AFP) -O ex-ditador do Suriname Desi Bouterse, que é processado pela execução sumária de um grupo de opositores e foi condenado por narcotráfico, tornou-se nesta segunda-feira presidente de seu país depois de obter o apoio da maioria no Parlamento.

Bouterse tornou-se presidente sucedendo no cargo Ronald Venetiaan com o apoio da Mega Combinação, o bloco que venceu as eleições parlamentares de maio, ao obter 23 dos 51 assentos do Parlamento.

O ex-ditador obteve o apoio de 36 parlamentares sobre 50, porque Venetiaan (que ocupa a cadeira 51) não participou.

Nessas eleições, os votantes voltaram a entregar o poder a este ex-militar de 64 anos que liderou os golpes de Estado nessa antiga colônia holandesa.

O ex-ditador foi declarado vencedor das eleições em meio ao aplauso dos legisladores, convidados e diplomatas, além de em torno de 200 partidários reunidos nos arredores do edifício do Parlamento.

"Tivemos períodos difíceis", declarou Bouterse depois de saber o resultado da eleição. "Estendo minha mão aos que se sentem opositores. Necessitamos deles e de todos para reconstruir esse país", disse, visivelmente emocionado.

Ele fará o juramento para ocupar o cargo em 3 de agosto, e se espera que apresente seu novo gabinete em meados deste mês.

Venetiaan, por sua vez, declarou esperar que os vencedores "tenham êxito em oferecer ao Suriname e seus cidadãos um período de paz, prosperidade e uma melhor qualidade de vida".

Venetiaan não mencionou o nome de Bouterse nem o felicitou pessoalmente.

Bouterse é alvo atualmente de um processo por execuções cometidas em dezembro de 1982 de 13 civis e dois militares que se opunham a seu regime. Se for condenado, poderá enfrentar até 20 anos de prisão.

Para seus críticos, sua aposta em assumir a presidência é a estratégia para evitar a prisão e assegurar a anistia para todos os envolvidos nos crimes de 1982.

O novo presidente do Suriname também foi condenado em ausência a 16 anos de prisão em um tribunal de Haia em 1999 por tráfico de cocaína.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host