UOL Notícias Notícias
 
19/07/2010 - 11h29

Ex-presos políticos cubanos pedem à UE que mantenha sua posição comum

MADRID, 19 Jul 2010 (AFP) -Os ex-presos políticos cubanos que chegaram na semana passada à Espanha pediram nesta segunda-feira à União Europeia (UE) que mantenha a posição comum através da qual reclamam periodicamente um processo de democratização em Cuba, e expressaram seu desejo de apresentar sua posição na Eurocâmara.

"Conscientes da vontade manifesta de alguns países europeus de modificar a 'posição comum' da UE em relação a Cuba, declaramos nosso desacordo com a aprovação desta medida, por entender que o governo cubano não deu passos que evidenciem uma clara decisão de avançar para a democratização de nosso país", afirmaram.

"Solicitamos aos países da União Europeia que não abrandem suas exigências encaminhas para conseguir mudanças em relação à democracia em Cuba", segundo palavras de uma petição assinada por dez dos 11 ex-presos políticos que foram libertados na semana passada pelo regime cubano e que viajaram para a Espanha.

O texto foi lido por Julio César Gálvez, que estava acompanhado de vários do ex-presos no hotel em que se hospedam na periferia de Madri.

O governo espanhol promove ante a UE uma aproximação do regime através da supressão da posição comum semestral na qual os 27 pedem a ilha uma transição para a democracia, e, em seu lugar, assinem um acordo de cooperação que envolva mais Havana no respeito aos direitos humanos e liberdades.

Depois de um inédito diálogo entre o cardeal Jaime Ortega e o presidente Raúl Castro, 52 presos políticos cubanos começaram a ser libertados e enviados com suas famílias para a Espanha.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h29

    0,36
    3,291
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h39

    -0,50
    62.940,88
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host