UOL Notícias Notícias
 
20/07/2010 - 17h08

Vazamento de petróleo poderá suprimir 100 mil empregos, diz Moody's

NOVA YORK, 20 Jul 2010 (AFP) -O vazamento de petróleo provocado pelo naufrágio de uma plataforma da petroleira britânica BP nos Estados Unidos poderá suprimir 100.000 empregos na região do Golfo do México, estimou a agência de classificação de risco Moody's.

Até o fim do ano, a mancha de óleo gerará ao menos 1,2 bilhão de dólares em perdas na atividade e o desaparecimento de 17.000 empregos na região do Golfo, avaliou a Moody's, segundo dados preliminares disponíveis.

"No pior dos cenários, no qual a mancha de óleo se prolongaria até dezembro, assim como a moratória ordenada pelo presidente (Barack) Obama para as novas perfurações em águas profundas até o fim do ano, seriam perdidos mais de 7,4 bilhões de dólares em atividade e mais de 100.000 empregos", afirmou a agência.

Dos cinco estados do sul dos Estados Unidos atingidos pelo derramamento - Texas, Louisiana, Alabama, Mississipi e Flórida - Louisiana e Flórida seriam os mais afetados pela forte dependência da pesca e da extração de petróleo, no caso do primeiro, e do turismo no segundo, indicou a Moody's.

Houston (Texas), a capital petroleira americana, sofrerá também os efeitos da moratória prolongada nas perfurações no mar, enquanto que as empresas locais não poderão abastecer as equipes de perfuração com equipes e serviços, completou.

No entanto, "o impacto econômico da mancha de óleo no nível nacional será provavelmente insignificante", afirmou a Moody's, pois a região do Golfo do México não representa mais que 3% do Produto Interno Bruto (PIB) do emprego nos Estados Unidos, e apenas 1% caso se exclua Houston.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h10

    0,06
    3,138
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h15

    -0,17
    75.863,22
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host