UOL Notícias Notícias
 
21/07/2010 - 00h01

Adido militar uruguaio no Brasil é afastado por investigação

MONTEVIDÉU, 20 Jul 2010 (AFP) -O adido militar da embaixada do Uruguai em Brasília e outros três oficiais, todos da Marinha uruguaia, foram afastados de suas funções por suposto envolvimento em compras irregulares de material naval, informou nesta terça-feira o ministro da Defesa, Luis Rosadilla.

Segundo a imprensa uruguaia, as compras irregulares tiveram início no ano 2000 e movimentaram até 5 milhões de dólares de material para a Marinha.

Entre os materiais supostamente adquiridos e que não foram encontrados estão uma grua hidráulica e um sistema para testes de motores.

O ministério da Marinha também investiga se houve malversação de fundos concedidos pelas Nações Unidas para missões de paz, disse Rosadilla.

"Isto não é uma acusação ou sanção, mas é uma medida para que o pessoal tenha condições permanentes de responder à investigação administrativa e à Justiça", destacou o ministro da Defesa.

"Ninguém pode fugir de suas responsabilidades (...) e se as suspeitas forem comprovadas haverá consequências graves", garantiu Rosadilla.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host