UOL Notícias Notícias
 
24/07/2010 - 14h31

Irã, Brasil e Turquia discutirão troca de urânio domingo

TEERÃ, 24 Jul 2010 (AFP) -Os ministros das Relações Exteriores iraniano, brasileiro e turco se reunirão no domingo em Istambul para discutir o acordo de troca de urânio assinado em maio por esses três países, anunciou o Ministério iraniano das Relações Exteriores.

O ministro iraniano das Relações Exteriores, Manuchehr Mottaki, vai se reunir com seus colegas brasileiro e turco, Celso Amorim e Ahmet Davutoglu, "em Istambul amanhã (domingo) de manhã para discutir a situação da Declaração de Teerã relativa à troca de urânio", declarou o porta-voz do ministério, Ramin Mehmanparast, citado pela agência Isna.

O Irã propôs no dia 17 de maio às grandes potências, como parte de um acordo com o Brasil e a Turquia, a troca em território turco de 1.200 kg de seu urânio levemente enriquecido (3,5%) por 120 kg de combustível enriquecido a 20% destinado ao reator de pesquisas médicas de Teerã.

Esta iniciativa foi ignorada pelas grandes potências, que votaram o reforço das sanções contra Teerã, suspeito de querer produzir uma arma atômica.

Uma troca parecida tinha sido proposta em outubro do ano passado pelo Grupo de Viena (Estados Unidos, Rússia, França) sob os auspícios da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA). Mas o Irã impôs condições inaceitáveis para as grandes potências, e a Declaração de Teerã representa uma contra-proposta.

O chefe da agência nuclear iraniana, Ali Akbar Salehi, declarou neste sábado que Teerã havia preparado uma resposta para as questões do Grupo de Viena com vários pontos da Declaração de Teerã.

"Uma resposta foi preparada e será enviada ao Grupo de Viena nos dois ou três próximos dias", anunciou Salehi, citado pela Isna.

De acordo com ele, a resposta iraniana será "uma resposta geral, mas a resposta técnica as suas perguntas será provavelmente discutida durante uma reunião com o Grupo de Viena".

Salehi não indicou quando será realizado um novo encontro entre o Irã e o Grupo de Viena.

As autoridades iranianas congelaram no dia 28 de junho por dois meses as negociações com as seis grandes potências envolvidas na questão nuclear iraniana (Estados Unidos, Rússia, China, França, Grã-Bretanha e Alemanha, chamados de "5+1").

Na semana passada, a chefe da diplomacia europeia Catherine Ashton, que representa as seis grandes potências, considerou que as condições estavam reunidas para uma retomada do diálogo com Teerã.

Manuchehr Mottaki declarou, por sua vez, que as negociações poderiam ser retomadas em setembro.

Este seria o primeiro encontro entre a representante dos 5+1 e as autoridades iranianas desde o de 1º de outubro de 2009 em Genebra.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host