UOL Notícias Notícias
 
25/07/2010 - 10h23

Acusações contra presidente sudanês minam a paz na África (presidente da UA)

KAMPALA, 25 Jul 2010 (AFP) -O indiciamento do presidente sudanês Omar al-Bashir por genocídio em Darfur (oeste do Sudão) "compromete a paz e a segurança na África", afirmou neste domingo em Kampala o presidente em exercício da União Africana (UA), o chefe de Estado malauí Bingu wa Mutharika.

O presidente malauí fez um apelo para "que seja encontrada uma solução" para o problema causado, segundo ele, pelas diferentes ordens de prisão emitidas pelo Tribunal Penal Internacional (CPI) contra o presidente sudanês, durante um discurso na cúpula da União Africana (UA).

"Colocar um chefe de Estado em exercício sob ordem de prisão compromete a solidariedade africana, assim como a paz e a segurança na África pelas quais temos lutado há anos", declarou Bingu wa Mutharika.

Acusado desde o ano passado de crimes de guerra e contra a Humanidade, o presidente sudanês está submetido desde 12 de julho a uma nova ordem de prisão do TPI, desta vez por genocídio.

Os países membros da UA já advertiram que não pretendem aplicar estas ordens de prisão e acusam o TPI de se concentrar nas autoridades africanas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,29
    3,167
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h11

    -0,14
    74.337,78
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host