UOL Notícias Notícias
 
25/07/2010 - 21h11

Colômbia: Uribe critica opositores e ativistas que denunciam fossa comum

BOGOTÁ, 25 Jul 2010 (AFP) -O presidente colombiano em fim de mandato, Álvaro Uribe, chamou este domingo de "porta-vozes do terrorismo" que buscam "desacreditar a força pública" dois legisladores da oposição e ONGs que denunciam a possível existência de uma fossa comum com milhares de corpos no sul do país.

"O terrorismo, nessa combinação de formas de luta, enquanto através de alguns porta-vozes propõe a paz, através de outros porta-vozes vem a La Macarena (450 km ao sul de Bogotá) buscar como desacreditar a força pública e como acusá-la de violação de direitos humanos", declarou o presidente.

Uribe, cujo mandato termina em 7 de agosto, se referia a uma denúncia feita pelos legisladores opositores Piedad Córdoba e Iván Cepeda, bem como outros ativistas dos direitos humanos que pediram para investigar se perto de uma unidade militar em La Macarena existe uma fossa com milhares de corpos.

La Macarena, antigo reduto das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), a maior guerrilha do país, foi "recuperada" pelas tropas governamentais nos últimos anos de mandato de Uribe, segundo o Executivo.

As autoridades negam as violações dos direitos humanos relacionados com a denúncia de Córdoba e Cepeda, que fazem parte do coletivo "Colombianos e colombianas pela paz", que defende uma saída negociada para o conflito no país.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host