UOL Notícias Notícias
 
25/07/2010 - 17h18

Irã disposto a iniciar imediatamente negociações sobre troca de combustível

ISTAMBUL, 25 Jul 2010 (AFP) -O chefe da diplomacia iraniana, Manuchehr Mottaki, anunciou este domingo, em Istambul, que seu país está disposto a iniciar imediatamente negociações com as potências ocidentais sobre os detalhes de uma proposta de troca de combustível nuclear feita em maio.

Mottaki indicou aos jornalistas que Teerã apresentará nesta segunda-feira à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) as respostas às perguntas feitas pelo Grupo de Viena - composto por Estados Unidos, Rússia e França-- ao acordo firmado com Brasil e Turquia para troca de combustível.

"Amanhã, esta carta será enviada à AIEA em Viena e poderemos iniciar imediatamente as negociações sobre os detalhes da troca de combustível", afirmou.

"Todas as modalidades de troca serão determinadas por meio de negociações em Viena", acrescentou o ministro das Relações Exteriores, durante entrevista coletiva que se seguiu a encontro com os colegas turco, Ahmed Davutoglu, e brasileiro, Celso Amorim.

O Irã propôs, em 17 de maio, às grandes potências, como parte de um acordo com Brasil e Turquia, trocar em território turco 1.200 kg de seu urânio levemente enriquecido (3,5%) por 120 kg de combustível enriquecido a 20% destinado a um reator de pesquisas médicas de Teerã.

Esta iniciativa foi ignorada pelas grandes potências, que votaram o reforço das sanções contra Teerã no dia 9 de junho, suspeito de querer produzir uma arma atômica.

Nesse dia, o Grupo de Viena manifestou ao diretor da AIEA, o japonês Yukiya Amano, suas reservas sobre o acordo entre iranianos, turcos e brasileiros, transmitindo também uma série de questões para que o Irã as esclarecesse.

Mottaki, que fez estas declarações em Istambul após um almoço com seus colegas de Turquia e Brasil, Ahmet Davutoglu e Celso Amorim, disse que o Irã quer que estes dois países participem das negociações (com as grandes potências), mas indicou que não se trata de uma condição.

"As negociações do Grupo de Viena com o Irã, com ou sem a presença de Turquia e Brasil, poderão começar imediatamente após um anúncio da outra parte" de sua disposição em negociar, ressaltou.

Pouco antes neste domingo, Davutoglu havia indicado em declarações conjuntas à imprensa ao lado de Amorim e sem a presença de Mottaki, que Turquia e Brasil estão dispostos a participar das conversações, embora só como convidados de todas as partes envolvidas.

Amorim, por sua vez, pediu a Teerã que demonstrasse "flexibilidade" e que negociasse com o grupo de Viena.

"Sempre estimulamos o Irã a apostar numa posição flexível e participar desta reunião", disse.

Durante a coletiva, Davutoglu instou o Irã a negociar o quanto antes com os ocidentais.

"O que dissemos a ambas as partes desde o começo é que esta reunião (do chamado grupo 5+1: Estados Unidos, Rússia, China, Grã-Bretanha, França e Alemanha) deve ser celebrada o quanto antes e que ambas as partes devem abordar todas as questões da forma mais transparente e aberta", disse.

Em 28 de junho, as autoridades iranianas congelaram por dois meses as conversações com as seis grandes potências envolvidas nas negociações de seu programa nuclear.

Na semana passada, a chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, que representa o grupo, considerou que estavam reunidas as condições necessárias para retomar o diálogo com Teerã. Mottaki declarou, na ocasião, que as negociações poderiam ser retomadas em setembro.

Davutoglu evocou "a segunda semana de setembro" como um período possível para o encontro.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host