UOL Notícias Notícias
 
25/07/2010 - 13h15

Presidente chileno se nega a indultar militares que cometeram crimes contra Humanidade

SANTIAGO, 25 Jul 2010 (AFP) -O presidente do Chile, Sebastián Piñera, assegurou neste domingo que não indultará militares condenados por crimes contra a Humanidade após uma proposta de indulto da Igreja Católica pela celebração do bicentenário do país.

Piñera afirmou que "ficarão excluídos destes benefícios aqueles condenados por crimes muito graves como os crimes contra a Humanidade, de terrorismo, de narcotráfico, de homicídio, de estupros ou de abusos contra menores e outros crimes de igual gravidade", assim como reincidentes de forma sistemática.

O mandatário explicou que "nos tempos atuais, não é conveniente nem prudente promover uma nova lei de indulto geral". No entanto, anunciou que exercerá o poder presidencial de conceder indulto particular "de forma muito prudente e restritiva, analisando caso a caso com muito cuidado, de forma que não enfraqueça a luta frontal contra a criminalidade".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h49

    0,32
    3,139
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h56

    -0,51
    75.619,50
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host