UOL Notícias Notícias
 
26/07/2010 - 12h07

Revelações sobre civis mortos no Afeganistão eram previsíveis (governo)

CABUL, 26 Jul 2010 (AFP) -O conteúdo dos documentos confidenciais sobre a guerra do Afeganistão era previsível, em particular o relacionado às mortes civis causadas pela Otan e os vínculos entre insurgentes afegãos e serviços secretos paquistaneses, indicou nesta segunda-feira o governo afegão.

"O que nos chocou foi a quantidade enorme de documentos revelados. Mas o que contêm não nos surpreendeu", declarou o porta-voz do presidente Hamid Karzai.

"Os dois temas que estamos analisando com maior atenção são as baixas civis desmentidas (anteriormente pelas forças internacionais) e o conteúdo relativo aos serviços secretos de países como o Paquistão", acrescentou.

Os Estados Unidos condenaram no domingo a divulgação de documentos referentes a supostos vínculos entre os serviços secretos paquistaneses e os rebeldes afegãos.

Cerca de 92.000 documentos foram divulgados pelo site Wikileaks com detalhes inéditos da guerra no Afeganistão retirados de arquivos do Pentágono e de relatórios nos teatros de operações que vão de 2004 a 2010.

Segundo o The Guardian, pelo menos 195 mortos civis estão registrados nestes documentos, um número que o diário londrino classifica de "subestimados porque vários casos controversos estão omitidos nos relatórios diários das tropas sobre o terreno".

A maior parte dessas mortes foi causada por disparos de soldados nervosos em postos de controle.

Outros casos também são revelados, como o de um homem surdo-mudo, morto enquanto tentava fugir em pânico, quando uma equipe da CIA chegou em sua aldeia e ordenou que parasse, sem que ele conseguisse ouvir.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host