UOL Notícias Notícias
 
27/07/2010 - 10h42

Desempregado que queria vender o Ritz de Londres pega cinco anos de cadeia

Londres, 27 Jul 2010 (AFP) -Um homem de 49 anos, desempregado, que tentou vender para desavisados o hotel Ritz de Londres, um dos palácios mais majestosos da capital, por cerca de 300 milhões de euros, foi condenado nesta terça-feira a cinco anos de prisão, sem direito a sursis.

Do começo de 2006 até março de 2007, Anthony Lee, motorista de carga que não conseguia encontrar emprego, tentou convencer compradores potenciais de que ele era "amigo próximo e associado" aos irmãos Barclay, os ricaços que possuem o Ritz, situado na 'celebérrima' avenida Piccadilly, no centro de Londres.

O preço de venda chegou a ser estimado em 250 milhões de libras (298 milhões de euros), num momento em que o Ritz estava avaliado entre 450 milhões e 600 milhões de libras (536 milhões a 715 milhões de euros).

Lee associou-se a Patrick Dolan, 68 anos, empresário aposentado e a um advogado, Conn Farrell, 57 anos, que davam aoa negócio "um verniz de legitimidade".

O trio escolhia seus alvos com minúcia entre os compradores em busca de propriedades de luxo, conseguindo até a convencer alguns agentes imobiliários.

Aos céticos, eles justificavam o segredo nas negociações pelo gosto pela discrição dos irmãos Barclay, que vivem a maior parte do tempo reclusos num castelo neogótico da ilha anglo-normanda de Brecqhou.

Eles pensavam em fazer com que suas vítimas desembolsassem uma garantia pela compra de um milhão de libras (1,19 milhão de euros) - um depósito que não seria nunca mais reembolsado.

Processados por cumplicidade, Conn Farrell e Patrick Dolan foram liberados.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,95
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host