UOL Notícias Notícias
 
29/07/2010 - 16h15

Temperatura chega a 38 graus em Moscou e bate novo recorde

Em Moscou

Raio-x da Rússia

  • Nome oficial: Federação Russa
    Forma de governo: Federação
    Capital: Moscou
    População: 140.041,247
    Idioma: Russo e outras muitas minorias
    Grupos etnicos: Russos 79,8%, tártaros 3,8%, ucranianos 2%, bashkires 1,2%, chuvaches 1,1% e outros não especificados 12,1%
    Religiões: Ortodoxos 15-20%, muçulmanos 10-15% e outros cristãos 2%
    Fonte: CIA Factbook 2009

A capital russa, tomada por uma onda de calor sem precedentes desde o início do mês, registrou nesta quinta-feira uma temperatura recorde de 38,2 graus, às 16h (horário local), anunciou o serviço meteorológico.

Trata-se de um novo recorde absoluto desde o começo dos registros de temperatura na Rússia há 160 anos, batendo os 37,2 graus à sombra de segunda-feira.

Mas o tempo deverá melhorar nos próximos dias, segundo as previsões.

A onda de calor sem precedentes na Rússia e a fumaça causada por incêndios em turfeiras na região vem acompanhada de um aumento da poluição em Moscou, que ultrapassou na quarta-feira dez vezes o nível normal, segundo o observatório da qualidade do ar na capital russa.

Devido ao calor extremo e à poluição, o chefe dos serviços de saúde russos, Guennadi Onichtchenko, aconselha as pessoas a "ficarem em casa e diminuir os esforços físicos", uma recomendação dirigida, particularmente, aos mais idosos e às crianças.

Desde o começo de julho, 576 hectares de vegetação pegaram fogo na região de Moscou, segundo o funcionário do ministério de Situações de Emergência, Evgueni Sekirine, citado pela agência Interfax.

Aviões do ministério estão tentando conter o fogo, com o lançamento de água nos locais mais críticos.

As autoridades estão tentando, também, inundar antigos pântanos onde se localiza a turfa - matéria esponjosa, mais ou menos escura, constituída de restos vegetais em variados graus de decomposição, e que se forma dentro da água, em lugares pantanosos, onde é escasso o oxigênio. É muito frequente nas regiões de temperatura mais baixa, onde procede maciçamente de musgos do gênero Sphagum. A turfa retém grande quantidade de água e forma um meio ácido e pobre.

A canícula e a seca na Rússia provocam, também, incêndios florestais, o que levou a evacuação, nesta quinta-feira, de sete acampamentos de férias para crianças na região de Voronej, a cerca de 590 km ao sul de Moscou.

A imprensa russa informa sobre aldeias inteiras devastadas pelo fogo em diferentes regiões do país.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host