UOL Notícias Notícias
 
29/07/2010 - 15h07

Naufrágio no Congo deixa ao menos 140 mortos

KINSHASA, 29 Jul 2010 (AFP) -Duas crianças foram retiradas ainda com vida perto de um barco que naufragou na República Democrática do Congo, os únicos sobreviventes de uma tragédia que deve ter matado ao menos 140 pessoas, segundo informaram fontes oficiais nesta quinta-feira.

O barco virou na quarta-feira no rio Kasai, afluente do rio Congo, no oeste do país localizado no centro da África.

"Posso confirmar o acidente. Estamos promovendo uma reunião de crise", disse uma fonte do governo da província de Bandundu, que pediu para não ser identificada. A fonte informou que há pelo menos 140 mortos.

Uma fonte local consultada pela AFP disse que apenas duas crianças sobreviveram à tragédia.

O barco transportava um número não informado de passageiros e mercadorias desde Mushie, em torno de 30 km de Bandundu, principal cidade da província.

Nem a missão da ONU para a estabilização do Congo (Monusco) nem a Cruz Vermelha tinham mais detalhes sobre o acidente.

O transporte fluvial é amplamente usado no Congo, onde há mais de 4.700 quilômetros ao longo do Rio Congo.

Milhares de pessoas são mortas todos os anos em desastres fluviais no país, normalmente envolvendo naufrágios.

Em novembro do ano passado, ao menos 73 pessoas morreram quando duas embarcações afundaram no lago Mai-Ndombe, na província de Bandundu. Em setembro de 2009, mais de 250 pessoas morreram em três acidentes de barco nos rios congoleses.

Além da superlotação das embarcações, as causas dos acidentes são sinalização ruim, ausência de luzes sinalizadoras nos barcos e comandantes inexperientes. A maior parte dos barcos não segue requisitos de segurança básicos, como a presença de coletes salva-vidas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host