UOL Notícias Notícias
 
30/07/2010 - 16h09

Em Detroit, Obama defende ajuda feita às montadoras em 2009

DETROIT, EUA, 30 Jul 2010 (AFP) -O presidente americano, Barack Obama, fez nesta sexta-feira uma forte defesa de seu plano de ajuda à indústria automobilística durante uma visita a diversas fábricas da região de Detroit, Michigan.

Depois de percorrer as cadeias de uma unidade de produção da Chrysler na cidade, onde estão as maiores montadoras do país, o presidente americano citou sua decisão de injetar 60 bilhões de dólares de dinheiro público para salvar tanto esta fabricante como seu competidor General Motors (GM) no início de 2009.

"Segundo estimativas independentes, teriam sido perdidos mais de 1 milhão de empregos caso a Chrysler e a GM tivessem fechado", declarou Obama.

"Se nada tivéssemos feito, não apenas seus empregos teriam desaparecido, mas também os das concessionárias, e as cidades que dependem (desses empregos) teriam sido apagadas do mapa", afirmou.

Ante um grupo de 1.500 operários, Obama comemorou porque "hoje em dia, pela primeira vez desde 2004, as três montadoras americanas são rentáveis", afirmou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host