UOL Notícias Notícias
 
04/08/2010 - 10h16

Três crianças assassinadas em novo ataque contra uma escola na China

PEQUIM, 4 Ago 2010 (AFP) -Três crianças foram assassinadas a facadas em um ataque a um jardim de infância em uma cidade do leste da China, país que viveu há alguns meses uma onda de agressões contra estabelecimentos escolares, anunciou nesta quarta-feira a agência Nova China.

Fan Jiantang, um desempregado de 26 anos, foi detido horas depois do ataque contra o jardim de infância da cidade de Zibo, na província de Shandong (leste), anunciou a municipalidade em um comunicado citado pela Nova China.

A polícia está de posse da faca de 60 centímetros que Fang afirma ter usado. As razões de seu ato ainda não são conhecidos, e a polícia continua investigando, segundo a agência oficial chinesa.

Três crianças morreram na hora e outras três, assim como quatro professores, ficaram feridos. Dois professores encontram-se em estado grave.

As autoridades municipais, a polícia e o hospital se negaram a fazer comentários sobre o ataque em Zibo.

"Chegaram umas sete ambulâncias e vários policiais", declaro uma vizinha de frente da escola contada por telefone pela AFP. "A rua está bloqueada e os pais não podiam entrar", acrescentou.

Outra moradora indicou que os jardins de infância de Zibo receberam a ordem de fechar suas portas por um mês.

Entre março e maio passados China foi sacudida por uma série de ataques contra escolas, que deixaram pelo menos 17 mortos - dos quais 15 eram crianças - e feriram mais de 80 pessoas.

Essas agressões, geralmente realizadas com facas ou machados, provocaram um estado de temor geral no país, o que fez com que fossem reforçadas as medidas de segurança nas escolas.

As escolas primárias e secundárias permanecerão fechadas na China durante as férias de verão até o 1º de setembro.

Chongqing, metrópole do sudoeste, havia dado a ordem de sua polícia de abrir fogo contra qualquer pessoa que tente agredir escolares.

Quanto aos autores dos ataques, três deles foram condenados à morte e já foram executados, e outros se suicidaram depois da agressão.

Os assassinos padeciam de desordens psicológicas e estavam traumatizados por fracassos em sua vida profissional ou afetiva.

Um deles, que atacou uma escola do leste da China no final de abril e feriu com uma faca 32 pessoas, em sua maioria criança, foi executado no final de junho. Segundo as autoridades, Xu Yuyuan, um desempregado de 46 anos, disse querer "se vingar da sociedade".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h30

    -0,28
    3,127
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h31

    -1,00
    75.215,58
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host