UOL Notícias Notícias
 
07/08/2010 - 18h42

Santos faz juramento como novo presidente da Colômbia

BOGOTÁ, 7 Ago 2010 (AFP) -Juan Manuel Santos fez juramento neste sábado como novo presidente da Colômbia para o período 2010-2014, em um ato na Praça Bolívar de Bogotá, que contou com a participação de diversos presidentes latino-americanos e o herdeiro da coroa espanhola, Felipe de Bourbon, constatou a AFP.

"Juro diante de Deus e prometo ao povo cumprir fielmente a Constituição e as leis da Colômbia", disse Santos, um líder de direita de 58 anos que foi ministro da Defesa do governo de seu antecessor, Alvaro Uribe.

Santos, acompanhado de sua mulher María Clemencia e de seus três filhos adolescentes, foi juramentado pelo presidente do Congresso, Armando Benedetti, nas escadarias do Palácio Legislativo.

O ato contou com a presença de Uribe, convidado por Santos, que é considerado seu herdeiro político. É a primeira vez na Colômbia que um presidente em fim de mandato participa do juramento de seu sucessor.

O vice-presidente Angelino Garzón, ex-líder sindical e ex-ministro do Trabalho, também fez seu juramento neste sábado.

Entre os presidentes estrangeiros que foram ao evento, estavam o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do México, Felipe Calderón, da Argentina, Cristina Kirchner, do Equador, Rafael Correa, do Peru, Alan Garcia, e do Uruguai, José Mujica.

Também compareceu o chanceler venezuelano, Nicolás Maduro, em um gesto do governo do presidente Hugo Chávez, que há duas semanas rompeu relações diplomáticas com a Colômbia depois de ser acusada por Bogotá de dar abrigo às guerrilhas colombianas.

Santos prometeu um groverno de "unidade nacional" que dê continuidade às políticas de Uribe no combate frontal às guerrilhas e na abertura econômica e na atração de investidores estrangeiros.

O novo presidente, que tinha sido ministro de diversos governos colombianos, tem a opção de reeleição por outros quatro anos.

Santos também assegurou que focará na questão social, em um país que registra 46% de pobreza e 12% de desemprego.

O presidente do Congresso destacou em seu discurso que na Colômbia "a tolerância à desigualdade é escandalosa" e disse que "nossas políticas para combatê-la carecem da força e da eficácia necessárias".

"A boa notícia é que o presidente Santos, seu ministro da Fazenda, Juan Carlos Echeverry, e seus assessores mais próximos também têm essa preocupação com as desigualdades sociais e regionais".

Mais cedo no sábado, Santos participou de um ritual indígena em Sierra Nevada de Santa Marta (norte, sobre o mar do Caribe), no qual recebeu o bastão de mando e foi aconselhado para dirigir o governo que começa.

Minutos antes de começar a cerimônia oficial, telas gigantes instaladas na Praça Bolívar retransmitiram um vídeo do ato em Sierra Nevada.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h19

    0,10
    3,282
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h25

    0,89
    63.818,78
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host