UOL Notícias Notícias
 
09/08/2010 - 06h23

Netanyahu defende ataque à frota humanitária

JERUSALÉM, 9 Ago 2010 (AFP) -O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu afirmou que o país agiu de acordo com o "direito internacional" durante o ataque à frota humanitária em Gaza, ao comparecer nesta segunda-feira a uma comissão de investigação.

"Estou convencido que ao fim da investigação ficará comprovado que o Estado de Israel e o exército israelense atuaram segundo o direito internacional (...) Confio nos membros do exército israelense e todo o Estado de Israel está orgulhoso de seus soldados", declarou Netanyahu.

Nove turcos morreram no ataque da marinha israelense contra o barco "Mavi Marmara" em águas internacionais, quando uma frota de ajuda humanitária integrada por seis embarcações tentava romper o bloqueio imposto por Israel ao território palestino de Gaza.

A comissão é integrada oficialmente por cinco membros, todos israelenses, e por dois observadores estrangeiros sem direito a voto.

O mandato da comissão, bastante limitado, consiste em determinar a validade, de acordo com o direito internacional, do bloqueio marítimo imposto por Israel a Gaza, e do ataque à frota, assim como dos atos dos participantes e dos organizadores da expedição marítima.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,22
    3,142
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,67
    70.477,63
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host