UOL Notícias Notícias
 
10/08/2010 - 16h22

Ex-senador Ted Stevens morre em acidente aéreo no Alasca

WASHINGTON, 10 Ago 2010 (AFP) -O ex-senador americano Ted Stevens morreu em um acidente aéreo com um pequeno avião que caiu no Alasca, informou nesta terça-feira um amigo da família.

"Posso confirmar que ele (Ted Stevens) morreu em um acidente aéreo no Alasca", disse Mitch Rose à AFP.

Mais cedo, a unidade americana da companhia aeroespacial europeia EADS havia informado que seu diretor-executivo, Sean O'Keefe, também estava a bordo da aeronave, sem precisar se ele estaria entre os cinco mortos confirmados até agora pela Agência Nacional de Segurança nos Transportes (NTSB, na sigla em inglês), organização responsável pela investigação de acidentes com transportes nos EUA.

A aeronave, com capacidade para 8 ou 9 passageiros, caiu na noite de segunda-feira perto da cidade de Aleknagik, cerca de 480 km a sudoeste da capital do estado, Anchorage.

O'Keefe, que foi administrador da agência espacial americana (Nasa), "era passageiro de um avião pequeno que caiu no Alasca na noite passada", informou a EADS em um comunicado.

"Autoridades locais informaram que há sobreviventes e que uma operação de resgate está em andamento. Não há mais detalhes disponíveis por enquanto", disse o porta-voz da EADS América do Norte, Guy Hicks.

O jornal Anchorage Daily News noticiou que Stevens, de 86 anos, se dirigia para Agulowak Lodge, de propriedade da companhia GCI, que também é dona do monomotor acidentado.

A princípio havia informações desencontradas sobre se Stevens estaria entre as vítimas fatais, depois que um amigo da família rebateu informes segundo os quais a morte do ex-homem forte republicano teria sido confirmada.

Uma mulher da casa do general reformado da Força Aérea americana Joe Ralston, amigo da família de Stevens, disse que Ralston estaria consolando a esposa do político, Catherine, enquanto buscavam informações sobre o acidente, destacou o jornal.

Stevens, republicano há mais tempo em serviço na história do Senado, perdeu uma campanha disputada em novembro de 2008, apenas uma semana depois de ter sido considerado culpado de corrupção por causa dos presentes que recebeu de uma empresa de serviços petroleiros.

A ex-governadora do Alasca Sarah Palin descreveu o acidente como "devastador" em um comentário publicado no microblog Twitter.

"O coração do Alasca abraça os entes queridos. Mais informações estão chegando; por favor, rezem pelo resgate de Dillingham esta manhã", escreveu.

O'Keefe, de 54 anos, diretor-executivo da unidade norte-americana da companhia aeroespacial europeia EADS, fazia uma viagem particular ao remoto estado do noroeste dos EUA, explicou Hicks.

Mais cedo nesta terça-feira, a equipe médica que havia chegado ao local do acidente, aparentemente provocado pelo mau tempo, e esquadrões da Guarda Nacional "enfrentavam um clima inclemente a caminho" de onde o avião caiu.

A área desabitada onde aconteceu o acidente é conhecida por sua beleza surpreendente. Florestas densas de pinheiros cobrem a paisagem, onde cachoeiras descem de altas montanhas para abastecer uma série de lagos da região, como o Lago Aleknagik, perto de Agulowak Lodge, aonde Stevens se dirigia.

As viagens em pequenos aviões, inclusive hidroaviões, são comuns no Alasca, onde o clima, as longas distâncias e um sistema incompleto de auto-estradas dificultam os deslocamentos por terra.

O acidente é o terceiro em menos de duas semanas em um estado baixamente povoado. No começo do mês, três pessoas morreram quando um avião de carga bimotor caiu no Parque Nacional Denali. No mês passado, outro cargueiro, um C-17 Globemaster do exército americano, se acidentou durante missão de treinamento na base Elmendorf, perto de Anchorage, matando os quatro tripulantes a bordo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host