UOL Notícias Notícias
 
10/08/2010 - 20h22

General venezuelano que denunciou 'intrusão cubana' é indiciado

caracas, 22 Abr 2010 (AFP) -Um general venezuelano da reserva, Antonio Rivero, foi acusado de "afronta" e de revelação de informações secretas, depois de ter denunciado em abril "a intrusão de militares cubanos" no Exército, anunciou seu advogado citado nesta terça-feira pela imprensa local.

Rivero, candidato independente nas próximas eleições legislativas no final de setembro, consideradas cruciais para o governo, pode ser condenado a entre três e dez anos de prisão, segundo o seu advogado, Guillermo Heredia.

"Meu pedido para passar à reserva antecipadamente está ligado à presença e à intrusão de militares cubanos nas Forças Armadas nacionais", havia dito o general em abril durante uma entrevista coletiva à imprensa. "A inclusão de militares cubanos vai além do que deveria ser permitido. Eles intervêm no setor estratégico, na segurança do Estado", havia acrescentado.

Um número indeterminado de militares cubanos atua junto ao Exército venezuelano, principalmente nas operações de vigilância. Sua presença aumentou progressivamente desde a chegada do presidente Hugo Chávez, fervoroso admirador do regime comunista cubano.

Rivero "terá a oportunidade de explicar os motivos de sua demissão, de apresentar os elementos que apoiam suas afirmações, e de exigir que a verdade seja estabelecida", declarou seu advogado.

O general havia criticado também "a politização" e a "perda do caráter democrático" das Forças Armadas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host