UOL Notícias Notícias
 
10/08/2010 - 18h27

Problema no avanço de sondas na busca por 33 mineiros presos em jazida no Chile

SANTIAGO, 10 Ago 2010 (AFP) -Os socorristas que instalam sondas para chegar até os 33 mineiros presos desde quinta-feira em uma jazida no norte do Chile anunciaram uma falha que atrasará os trabalhos, ao mesmo tempo em que começam os questionamentos sobre esta mina, que havia sido fechada três anos atrás por problemas de segurança.

Uma das sondas que constroem pequenos dutos pelos quais se tentará chegar até o grupo de mineiros avançou até os 300 metros de profundidade, no meio do caminho do local onde se acredita que estejam refugiados os trabalhadores, disse o vice-secretário de Mineração, Pablo Wagner.

No entanto, horas depois, o ministro de Mineração, Laurence Golborne, reconheceu que esta máquina tinha um desvio, o que obriga uma correção e, por fim, um atraso na operação da mina San José, nas proximidades de Copiapó, 800 km ao norte de Santiago.

A esperança das autoridades é de que os mineiros estejam protegidos em um refúgio situado na parte mais profunda da jazida, a 700 metros, com provisões estimadas para durar entre 48 e 72 horas.

Espera-se que, pelos pequenos dutos construídos, seja possível mandar-lhes comida e medicamentos no caso de que os mineiros sejam encontrados com vida, enquanto se constroi em paralelo um túnel que possa permitir seu resgate.

Foi celebrada uma missa nos arredores da mina em homenagem aos mineiros presos. Mais cedo, um ato religioso já tinha sido realizado no palácio presidencial, enquanto todos os atos por ocasião do dia do mineiro foram cancelados.

Enquanto prosseguem os trabalhos de resgate, crescem os questionamento sobre a jazida de cobre e ouro de San José, que começou a ser explorada em 1989 e foi fechada três anos atrás por problemas de segurança.

Anton Hraste, ex-diretor regional do Serviço Nacional de Geologia e Mineração (Sernageomin) - que fiscaliza o trabalho de mineração - disse que a jazida "nunca devia ter sido reaberta", depois que seu fechamento foi determinado em 2007 após a morte de um trabalhador.

Em 2006, outro mineiro já tinha morrido trabalhando e no começo deste ano um trabalhador sofreu um acidente grave no qual perdeu uma das pernas.

O promotor Sabas Chahuán ordenou uma investigação para esclarecer como aconteceu o desmoronamento que deixou os 33 mineiros presos.

O Chile é o primeiro produtor mundial de cobre. Os acidentes não são frequentes na grande mineração e, em geral, acontecem em pequenas jazidas.

Só este ano, morreram 31 pessoas em acidentes de mineração, segundo dados oficiais do Sernageomin. De janeiro do ano 2000 a julho de 2010, faleceram em acidentes 403 mineiros no Chile.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host