UOL Notícias Notícias
 
13/08/2010 - 17h25

EUA: comunidade muçulmana preocupada com coincidência entre Eid e 9/11

NOVA YORK, 13 Ago 2010 (AFP) -Grupos muçulmanos americanos instaram as agências de segurança a se manterem em alerta durante o Eid al-Fitr (Festa do Sacrifício), ao fim do mês sagrado do Ramadã, que este ano coincide com o aniversário dos atentados terroristas de 11 de setembro de 2001, informaram fontes oficiais nesta sexta-feira.

Uma porta-voz do Conselho Muçulmano de Relações Públicas (MPAC, na sigla em inglês), grupo de defesa dos direitos islâmicos com sede em Los Angeles, disse que agências locais e federais de todo o país estavam sendo instadas a se manterem vigilantes durante as celebrações do Eid.

A diretora de comunicações da MPAC, Edina Lekovic, disse que o alerta foi publicado por causa do que ela chamou de "clima intensificado de islamofobia" nos últimos meses, citando protestos contra planos de construir um centro islâmico e uma mesquita em Manhattan, não longe do Marco Zero.

"Estamos vendo casos consistentes de protestos ocorrendo em frente a algumas mesquitas, organizados amplamente por grupos islamofóbicos", disse Lekovic à AFP.

"Neste estágio é apenas uma precaução porque há muitos líderes de mesquitas ao redor do país que estão incompreensivelmente preocupados com suas congregações e querem assegurar que estão tomando medidas preventivas e que as agências de segurança estão em stand-by, Deus nos livre, caso haja quaisquer questões com as quais precisemos lidar", acrescentou.

Lekovic enfatizou que os festivais do Ramadã e do Eid nos Estados Unidos frequentemente passam sem incidentes.

"Em geral, os feriados do Ramadã e do Eid são pacificamente celebrados pelos muçulmanos e ignorados pelo público", afirmou.

No entanto, o furor a respeito da mesquita do Marco Zero e casos como o de uma igreja, que anunciou planos de celebrar um Dia Internacional de Queima do Corão em 11 de setembro, despertaram preocupações sobre a provável incidência de crimes de ódio religioso.

"Estamos pedindo à polícia local e aos departamentos do xerife que fiquem vigilantes, assim como as autoridades federais. Estamos pedindo às autoridades federais que examinem casos onde houver atos violentos contra muçulmanos ou mesquitas", disse Lekovic.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h29

    -0,56
    3,127
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h31

    -0,07
    75.554,00
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host