UOL Notícias Notícias
 
16/08/2010 - 07h05

Talibãs pedem comissão conjunta para investigar morte de civis afegãos

CABUL, 16 Ago 2010 (AFP) -Os insurgentes talibãs manifestaram disposição de cooperar com as forças internacionais e os defensores dos direitos humanos para investigar a morte de civis no Afeganistão, poucos dias depois da ONU ter acusado os extremistas de responsabilidade na morte da maioria das vítimas.

Em um comunicado recebido pela AFP, o comando talibã propõe a formação de uma "comissão, composta de representantes especiais da Conferência Islâmica, das agências da ONU de direitos humanos, assim como de representantes das forças da Otan e do emirado islâmico do Afeganistão".

A comissão teria como objetivo "investigar as baixas civis no país".

O comando talibã afirma ainda que a comissão deve ter acesso às zonas sob seu controle.

A representação da ONU em Cabul publicou na semana passada um relatório que informa a morte de mais de 1.200 civis no primeiro semestre de 2010, 25% a mais que no mesmo período de 2009.

Segundo o documento, os insurgentes matam em média sete vezes mais que as forças internacionais e afegãs. Os talibãs são responsáveis por 75% dos ataques que terminam com mortes e feridos.

Os talibãs chamaram de "propaganda" o relatório da ONU.

A ONG afegã de defesa dos direitos humanos Afghanistan Rights Monitor (ARM) saudou a iniciativa dos talibãs e pediu ao governo de Cabul e à ONU que aceitem a proposta.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host