UOL Notícias Notícias
 
17/08/2010 - 19h22

Palestino que invadiu embaixada turca em Tel Aviv é entregue a Israel

TEL AVIV, 17 Ago 2010 (AFP) -As autoridades turcas entregaram nesta terça-feira a Israel um palestino que invadiu a embaixada da Turquia em Tel Aviv e foi dominado pelos serviços de segurança, informou um funcionário israelense.

De acordo com a porta-voz do ministério israelense das Relações Exteriores, Ygak Palmor, tudo indica que o homem tem problemas mentais.

"Os turcos entregaram a um enfermeiro e a um policial (israelenses) este indivíduo que havia penetrado no serviço consular da embaixada, e estes o levaram em uma ambulância para um hospital de Tel Aviv", indicou Palmor à AFP.

O jornal on-line Y-Net indicou pouco antes que o homem, ferido, seria tratado no hospital Ichilov.

Em Ancara, a Chancelaria informou que o homem tinha invadido a embaixada, onde tentou tomar um diplomata como refém, antes de ser dominado.

O indivíduo foi ao primeiro andar da embaixada e entrou no edifício depois de ter quebrado o vidro de uma janela, "usando uma faca, um recipiente com combustível e uma pistola, que era de brinquedo, como foi confirmado depois", segundo um comunciado do ministério.

Depois de gritar que queria asilo político e tentar tomar como refém o vice-cônsul, ele foi dominado pelos seguranças da embaixada, acrescentou.

Nenhum funcionário da embaixada ficou ferido, indicou a nota, sem revelar o estado do invasor, "que está sendo interrogado", enquanto "este incidente é investigado profundamente".

Um diplomata turco consultado pela AFP disse que seu país "entrará naturalmente em contato com as autoridades israelenses" sobre este caso.

Testemunhas citadas pela rádio pública israelense haviam indicado que "um indivíduo, ao que parece árabe-israelense, e que sofre de uma doença mental, pediu para entrar na embaixada turca".

A mesma fonte indicou que houve "um tiro a partir do segundo andar da embaixada, e que o indivíduo provavelmente havia sido ferido na perna".

Ao ser consultado pela AFP, o porta-voz da polícia, Micky Rosenfeld, reconheceu que "reina uma grande confusão a respeito das circunstâncias dos disparos efetuados no setor da embaixada".

Segundo a rádio pública israelense, o homem se chama Nadim Ankhaz.

Esta mesma pessoa entrou em 31 de agosto de 2006 na embaixada de Grã-Bretanha em Tel Aviv, ameaçando se suicidar se não conseguisse asilo político. As forças de segurança dominaram Ankhaz, que tinha uma pistola de plástico, após várias horas de negociação.

As relações entre Turquia e Israel, aliados militares, se deterioraram no final de 2008, após a ofensiva do Estado hebreu contra Gaza.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host