UOL Notícias Notícias
 
18/08/2010 - 07h00

Advogado afirma que palestino dentro da embaixada turca foi agente secreto

Jerusalém, Israel, 18 Ago 2010 (AFP) -O palestino que entrou à força na embaixada da Turquia em Tel Aviv trabalhou para o Shin Bet, o serviço de inteligência interno israelense, informou o advogado de defesa do palestino.

"Nos anos 1990 e início dos anos 2000, ele conseguiu impedir atentados palestinos e salvou assim muitas vidas de soldados e cidadãos israelenses, mas o Shin Bet, ao qual pediu proteção, se nega a reconhecer a responsabilidade que tem sobre ele", declarou à rádio pública israelense o advogado Avital Horev.

Questionado pela AFP, uma fonte do serviço de inteligência interno israelense, negou a informação.

"Este homem nunca teve vínculos com o Shin Bet", afirmou.

As autoridades turcas entregaram o palestino, que parece ter problemas de saúde mental, a Israel.

O homem entrou à força na embaixada e, depois de gritar que queria asilo político e tentar fazer o vice-cônsul de refém, foi neutralizado pelos seguranças da representação diplomática.

Segundo o jornal Maariv, Nadim Anjaz, considerado um residente ilegal em Israel, será transferido para a Cisjordânia.

Mas o advogado advertiu que a "Autoridade Palestina assinou uma sentença de morte contra Nadim Anjaz".

O palestino já havia invadido, em 31 de agosto de 2006, a embaixada da Grã-Bretanha em Tel Aviv, onde ameaçou cometer suicídio se não recebesse asilo político. As forças de segurança conseguiram neutralizar Anjaz, que tinha uma pistola de plástico, após várias horas de negociação.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host