UOL Notícias Notícias
 
20/08/2010 - 16h53

ONU anuncia compromisso de ajuda extra para o Paquistão de US$ 200 milhões

NOVA YORK, Nações Unidas, 20 Ago 2010 (AFP) -Os países membros das Nações Unidas comprometeram-se a doar mais 200 milhões de dólares, em resposta a um novo pedido de ajuda para milhões de pessoas afetadas pelas inundações no Paquistão, anunciou o secretário-geral Ban Ki-moon nesta sexta-feira, em Nova York.

"Quero agradecer aos governos seu compromisso de conceder mais 200 milhões de dólares para os esforços destinados a suavizar a vida" dos paquistaneses, expressou Ban em comunicado.

O secretário-geral da ONU havia dito antes, durante a Assembleia Geral, que o pior desastre natural da história do Paquistão pode representar "um dos melhores testes para a solidaridade global".

"Não se engane: esse é um desastre global, um desafio global", disse na sessão ministerial, da qual participou a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, e seu colega paquistanês, Shah Mehmood Qureshi.

"É um dos melhores testes para a solidariedade global", disse o chefe da ONU, completando que o Paquistão está enfrentando um "tsunami em 'slow motion'".

Ban comemorou o fato de que metade do pedido de 460 milhões de dólares emergenciais para o Paquistão já foi doada.

"A generosidade de países e indivíduos fará uma grande diferença nas vidas de milhões de pessoas", acrescentou. "Devemos mantê-la. O Paquistão enfrenta semanas, meses e anos de necessidade", afirmou, advertindo que os militantes islamitas poderiam aproveitar-se da crise para seus objetivos pessoais.

Três semanas de enchentes sem precedentes já mataram 1.500 pessoas e afetaram a vida de 20 milhões de paquistaneses.

Em torno de 4,6 milhões de pessoas ainda estão desabrigadas depois da destruição causada pela pior inundação da história, informou a ONU.

O Paquistão e os Estados Unidos temem que militantes extremistas se aproveitem do descontentamento social, para realizar ações para sua causa.

O país, que possui arma nuclear, tem uma população de 167 milhões de habitantes e vive em estado de alerta por causa dos radicais islamitas.

O Paquistão luta, também, contra seu próprio movimento talibã, que causou 3.570 mortos nos últimos anos.

O ministro paquistanês das Relações Exteriores, Shah Mehmood Qureshi, afirmou na quinta-feira na ONU que as perdas sofridas pelo país com as inundações são superiores a 43 bilhões de dólares.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h49

    0,70
    3,280
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h54

    -1,87
    61.471,04
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host