UOL Notícias Notícias
 
23/08/2010 - 06h44

Karzai defende decisão de abrir mão de forças privadas

WASHINGTON, 23 Ago 2010 (AFP) -O presidente afegão Hamid Karzai defendeu na noite de domingo a decisão de prescindir de forças privadas pagas, ao afirmar que estas roubam e saqueiam o país, além de citar ligações com grupos criminosos.

"Estes militares contratados estão saqueando e roubando o povo afegão", afirmou Karzai em entrevista ao canal americano ABC.

"Peço aos contribuintes americanos que não permitam que seu dinheiro, tão duramente ganho, seja desperdiçado em grupos que não apenas provocam sérios inconvenientes ao povo afegão, mas que na realidade têm, Deus sabe, contatos com grupos mafiosos", disse.

Karzai ordenou no sábado o fim dos serviços de militares pagos, utilizados frequentemente no Afeganistão em tarefas paralelas às das forças de ocupação.

As forças militares dos Estados Unidos invadiram o Afeganistão no fim de 2001, depois dos ataques do 11 de setembro, e desde então permanecem no país.

O governo americano é criticado pelo uso de mercenários nas guerras no Afeganistão e Iraque, especialmente depois de um incidente em 2007 no qual funcionários da empresa Blackwater, atualmente conhecida como Xe, foram acusados de matar a tiros 17 civis em Bagdá.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    1,02
    3,178
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,90
    67.976,80
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host