UOL Notícias Notícias
 
24/08/2010 - 23h49

Mineiros presos pedem a Piñera rapidez no resgate

SANTIAGO, 24 Ago 2010 (AFP) -O presidente chileno, Sebastián Piñera, conversou nesta terça-feira com os mineiros presos a 700 metros de profundidade em uma mina no norte do país, que lhe pediram rapidez no resgate.

Por meio do interfone instalado no estreito duto perfurado até o local onde o grupo está preso, ligado a um telefone comum, Piñera conversou com os mineiros do Palácio Presidencial de La Moneda, em Santiago.

O presidente narrou ao chefe de turno e líder do grupo, Luis Urzúa, chamado de "Don Luis" que no domingo, quando o país soube que os mineiros estavam vivos, "em todos os lares correram lágrimas de alegria e de emoção".

Urzúa contou a Piñera o que ocorreu no dia 5 de agosto, quando o grupo de 33 mineiros ficou preso na mina: "As 20 (minutos) para as duas da tarde a montanha caiu. Ficamos preocupados com os companheiros que estavam saindo com um caminhão que ia carregado (...) depois veio a poeira e por quatro ou cinco minutos não podíamos ver nada, em que situação estávamos. Por fim, vimos que estávamos presos por uma enorme rocha no túnel".

Em seguida, Urzúa disse a Piñera que "estamos esperando que todo o Chile se esforce para nos tirar neste 18" de setembro, dia da festa nacional chilena.

"Senhor presidente, precisamos que tenham força e que nos resgatem o mais rápido possível. Precisamos que não nos abandonem".

Piñera respondeu que "vocês não ficarão sós um momento sequer, porque o governo está com vocês, todo o país está com vocês, e quero que fiquem tranquilos porque suas famílias estão amparadas".

As autoridades temem que o resgate possa levar até quatro meses.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host