UOL Notícias Notícias
 
30/08/2010 - 10h10

Agência norte-coreana destaca reunião "cordial" entre Jong-Il e Jintao

SEUL, 30 Ago 2010 (AFP) -O líder norte-coreano Kim Jong-Il teve uma reunião "cordial" com o presidente chinês Hu Jintao durante sua visita a China entre 26 e 30 de agosto, antes de retornar ao país, informou a agência estatal da Coreia do Norte.

Durante um encontro na semana passada, Kim Jong-Il manifestou o desejo de que a amizade entre os dois países prossiga nas próximas gerações, informou a agência norte-coreana (North's Korean Central News Agency).

Ao mesmo tempo, a agência sul-coreana Yonhap informou que o trem utilizado pelo dirigente norte-coreano na viagem a China cruzou a fronteira na tarde desta segunda-feira.

Para muitos analistas, Kim Jong-Il fez a visita a China em busca de apoio à ideia de fazer do filho mais novo, Kim Jong-Un, seu sucessor.

A China é o principal aliado do regime comunista norte-coreano.

O canal estatal chinês CCTV também confirmou oficialmente nesta segunda-feira que o presidente Hu Jintao, se reuniu nos últimos dias com o líder norte-coreano Kim Jong-Il, na cidade chinesa de Changchun.

A visita não oficial do dirigente norte-coreano, a convite do presidente chinês, aconteceu de 26 a 30 de agosto, completou a emissora, confirmando assim a visita de Kim Jong-Il que já havia sido informada pela imprensa internacional.

De acordo com a CCTV, os dois governantes conversaram sobre a possível retomada das negociações para o desarmamento nuclear norte-coreano

As conversações iniciadas em 2003 incluem as duas Coreias, a China (um dos raros aliados do regime de Pyongyang), Japão, Rússia e Estados Unidos.

Kim Jong-Il declarou ao colega chinês que a Coreia do Norte "não deseja tensões na península coreana", segundo agência oficial Xinhua (Nova China).

"A China respeita e apoia os esforços da Coreia do Norte a favor de uma distensão na península coreana", declarou Hu Jintao, segundo a CCTV.

As tensões persistem entre Coreia do Norte e Coreia do Sul após o ataque do fim de março contra um navio de guerra sul-coreano (46 mortos), atribuído por Seul ao regime comunista de Pyongyang.

De acordo com o canal estatal chinês, Hu Jintao também pediu a Kim Jong-Il a modernização da Coreia do Norte com reformas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host