UOL Notícias Notícias
 
30/08/2010 - 14h01

Site pró-governamental iraniano critica a depravação de Carla Bruni

TEERÃ, 30 Ago 2010 (AFP) -O site do grupo de notícias governamental do Irã denunciou nesta segunda-feira a 'imoralidade' de Carla Bruni, esposa do presidente francês Nicolas Sarkozy, que expressou seu apoio à iraniana condenada à morte por apedrejamento sob acusação de adultério e assassinato.

Ao comentar um artigo do jornal conservador Kayhan, onde Carla Bruni é classificada de prostituta, o site www.inn.ir considera que "os meios de comunicação ocidentais, ao detalhar os inúmeros antecedentes de imoralidade, confirmaram implicitamente que Bruni merece esse título".

Kayhan havia denunciado no sábado o apoio de Carla Bruni a Sakineh Mohammadi-Ashtiani, condenada ao apedrejamento por vários adultérios e participação no assassinato do marido, em um artigo intitulado: "As prostitutas francesas participam no tumulto sobre os direitos humanos".

O artigo classifica Carla Bruni "de atriz e cantora depravada, que desfez a família de Sarkozy e se casou com o presidente francês". Denuncia igualmente a intervenção da "atriz corrompida (Isabelle) Adjani" no caso.

"Os antecedentes (de Carla Bruni) mostram claramente por que esta mulher apoia uma mulher condenada por cometer adultérios e ser cúmplice do assassinato de seu marido", afirma o site www.inn.ir.

Bruni-Sarkozy afirmou em 23 de agosto, em uma carta aberta, que a "França não abandonará Mohammadi-Ashtiani".

O Irã anunciou no início de julho a suspensão da sentença de apedrejamento e a revisão do caso.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host