UOL Notícias Notícias
 
19/10/2010 - 16h25

Greve deixa Buenos Aires tomada pelo lixo

BUENOS AIRES, 19 Out 2010 (AFP) -As ruas da capital argentina e sua povoada periferia acumularam 20 mil toneladas de lixo em função de uma greve trabalhista que terminou nesta terça-feira, prejudicando 14 milhões de habitantes, informaram autoridades e sindicatos que chegaram, depois, a um acordo.

A paralisação dos trabalhadores da estatal Coordenação Ecológica da Área Metropolitana teve início no domingo para pedir que fossem realizadas as obras prometidas para a construção de novos centros de processamento de resíduos.

O chamado cinturão ecológico, localizado a 40 km a noroeste de Buenos Aires, processa cerca de dois milhões de toneladas de resíduos anuais.

"Serão aplicadas novas tecnologias (...) e será feito um polo ambiental", anunciou em uma coletiva de imprensa o deputado peronista (pró-governo) Jorge Manzini, líder do sindicato que organizou a greve.

As autoridades da capital argentina, com três milhões de habitantes, chegaram a analisar a possibilidade de declarar estado de emergência sanitária, caso o protesto continuasse.

Fabio López, líder do sindicato do setor, denunciou "esvaziamento da empresa", o que motivou o protesto no cinturão ecológico, onde são colocados os resíduos da área metropolitana.

Somente na capital argentina são gerados quase 5.000 toneladas diárias de lixo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,81
    4,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h19

    0,45
    104.301,58
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host