UOL Notícias Notícias
 
05/11/2010 - 16h34

Outro avião da Qantas faz pouso de emergência em Cingapura

CINGAPURA, 5 Nov 2010 (AFP) -Um Boeing 747-400 da companhia australiana Qantas realizou nesta sexta-feira uma aterrissagem de emergência em Cingapura com um problema na turbina, anunciou à AFP um porta-voz, um dia depois de um A380 da mesma companhia aérea fazer um pouso forçado, por motivo parecido.

O Boeing aterrissou sem problemas no aeroporto Changi de Cingapura, informou o porta-voz da companhia.

O avião voava de Cingapura para Sidney com 412 passageiros a bordo, segundo o porta-voz.

Um dos passageiros do avião, Terence Sim, explicou que pouco depois da decolagem começaram a sair chamas do aparelho.

"Observamos que saíam chamas do reator", disse, após desembarcar do Boeing.

"Houve uma pequena explosão, não particularmente sonora, mas o suficiente para chamar nossa atenção", acrescentou outro viajante, o australiano Andrew Jenkins, de 43 anos.

Outro passageiro, o australiano de origem do Sri Lanka Ranjam Sivagnanasumdaram, explicou que a tripulação avisou a todos que deveriam se preparar para um pouso de emergência, mas não houve episódios de pânico.

"Nos pediram para abaixar a cabeça e permanecer assim por 20 minutos, declarou.

Vários passageiros afirmaram que o avião voou por 25 minutos para esvaziar o tanque de combustível antes de aterrissar.

Trata-se do segundo pouso de emergência de um avião da Qantas nos últimos dois dias.

Na quinta-feira, um Airbus A380 precisou realizar a mesma manobra em Cingapura após uma de suas turbinas apresentar problemas logo após a decolagem em direção a Sidney.

O diretor-geral da Qantas, Alan Joyce, declarou nesta sexta-feira em uma coletiva de imprensa que, segundo os primeiros elementos da investigação, "trata-se muito provavelmente de uma falha mecânica ou de concepção".

O Airbus A380 é equipado com turbinas Trent 900 da britânica Rolls Royce, que recomendou exames nos motores deste tipo.

A companhia australiana suspendeu os voos de seu Airbus A380, mas espera retomá-los em um prazo de 48 horas, depois de uma verificação mais detalhada.

Após o incidente com o A380, outras duas companhias com aviões equipados com os mesmos motores da Rolls Royce anunciaram na quinta-feira checagens de seus aparelhos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,27
    4,154
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,89
    105.422,80
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host